Uma boa substituta para o véu ou a mantilha, as capas estão em alta nessa temporada e podem também substituir a cauda para as noivas clássicas, românticas e contemporâneas que desejam um look prático no altar. Conhecidas como bridal capes, elas podem (ainda) ser mais curtas, apenas para proteger as noivas do frio ou para dar um charme diferente ao visual.

Não há regras para a escolha do tecido das capas: tudo vai depender do contexto do vestido, mas elas podem ser de seda leve ou pesada, renda, tule ou tecidos mais encorpados. A escolha deve levar em conta a personalidade da noiva, assim como o véu e o comprimento devem considerar o local e horário da cerimônia, além do biotipo da noiva, já que as bridal capes podem “achatar” a silhueta no caso das pessoas mais baixas e que utilizem o acessório em um comprimento exagerado.

Escolhendo o modelo de capa para o vestido de noiva

Apesar de combinar com todo tipo de silhueta, é importante que o volume e comprimento recebam a devida atenção, já que esses detalhes devem harmonizar com o biotipo e estilo da noiva. Mas, quando trocar o véu e a cauda pelas capas? Essa é uma decisão que também deverá ser tomada de acordo com a personalidade da noiva e o resultado final do look que ela deseja para o seu vestido.

Entre os modelos de capas, estão aquelas que podem vir de trás, presas no ombro da noiva, ou ainda as que cobrem mais a frente do vestido. Há também capas com maga que podem ser usadas como uma espécie de ‘casaco’ no vestido, oferecendo proteção para os casamentos realizados no inverno ou ao ar livre.

Outro ponto positivo das capas é que elas caem bem em qualquer horário, oferecendo um ar contemporâneo e elegante. Boas substitutas da cauda e do véu, as bridal capes podem ser removidas após a cerimônia para a noiva curtir a festa com tranquilidade.